Lean Construction, o Lean na Construção Civil


A estratégia Lean Construction, ou Construção Enxuta, faz parte do dia dia de diversas construtoras e profissionais, que desejam se diferenciar quanto a eficiência na execução e planejamento de obras por todo o mundo.

Esta filosofia de gestão da produção, voltada a obras civis, é relativamente nova, e iniciou com os trabalhos do pesquisador finlandês Lauri Koskela em 1992, nos Estados Unidos. Seu estudo desafia os profissionais de construção a quebrar seus paradigmas de gestão, e a adaptar as técnicas e ferramentas desenvolvidas com sucesso pela Toyota, com o Lean Manufacturing. Lançou-se assim as bases dessa nova filosofia por meio de adaptação dos conceitos de fluxo e geração de valor presentes no pensamento enxuto (Lean Thinking) à construção civil, a qual foi chamada de Lean Construction. No Brasil o Lean Construction chegou em 1996, trazida por diversos pesquisadores e consultores da área de planejamento de gestão da produção. Atualmente busca-se pela constante evolução dessa forma de gestão que vem sendo cada vez mais implementada no setor da construção civil.

Os conceitos do Lean Construction aplicam-se às diversas áreas que compreendem a construção civil, visando sempre a melhoria contínua, sendo elas:

  • Planejamento e controle de obra;

  • Logística interna e externa;

  • Estabilidade da construção e sustentabilidade;

Qual a relação do GLean com o Lean Construction?

O planejamento e controle de obra em específico, é uma das aplicações da filosofia Lean que vem sendo estudada por membros do grupo desde 2012. Promovendo discussões e visitas a canteiros de obra, buscamos agregar aos participantes conhecimento e troca de experiências desta moderna metodologia de gestão e planejamento. Os estudos no grupo têm gerado bastante resultado como, por exemplo, publicações e apresentações de artigos em congressos. Um exemplo foi o artigo intitulado “THE IMPACT OF VARIABILITY IN WORKFLOW”, que foi publicado em julho de 2015 no IGLC (International Group for Lean Construction).

O artigo pode ser conferido aqui.

Mas então o que seria o planejamento e controle de obras?

A indústria da construção civil tem sido um dos ramos produtivos que mais vem sofrendo alterações substanciais nos últimos anos. O planejamento e controle de obra, em muitas empresas é realizado de maneira informal, e este fato prejudica a consistência e eficácia desses planos, pois há negligência quanto às características do setor. Deficiências no planejamento estão entre as principais causas da baixa produtividade, promovendo desperdícios, atrasos e baixa qualidade dos seus produtos.

O planejamento e controle de obra pode ser dividido em 3 níveis gerenciais. No primeiro nível o estratégico, trata do projeto como um todo e que se define o cronograma geral da obra. O segundo nível é o tático, onde se tem uma previsão mais detalhada, com um horizonte de tempo de duas a seis semanas, os quais são guiados pelos planos de níveis mais elevados e retroalimentados pelos de níveis mais baixos. No terceiro nível, o operacional, faz-se um planejamento das atividades que devem ser realizadas no curto prazo. Comumente realiza-se em um horizonte de 5 a 10 dias úteis, e nele se detalham os pacotes de serviço planejados.

Quais as técnicas de Planejamento e Controle de obras que o Lean Construction pode oferecer?

No Lean construction existem algumas ferramentas aplicáveis, como: Linha de Balanço (LOB), Sistema Last Planner (LPS) e Percentual de Planejamento Concluído (PPC).

Linha de Balanço (LOB)

A Linha de balanço é um tipo de planejamento baseado em localização, onde procura-se organizar os conjuntos de serviço na sequência de execução ao longo do tempo. É uma forma visual de gerenciamento da obra, que condensa em um mesmo documento um grande número de atividades comuns.

A LOB simplifica a programação de obras que possuem uma unidade básica de repetição, impondo o ritmo em que as atividades deverão ser executadas. A LOB é materializada em um gráfico de fácil compreensão que determina quem estará fazendo o quê, onde e quando, facilitando a interferência entre as equipes de produção. Podemos observar um exemplo de LOB abaixo.

Gráfico de Linha de Balanço

A LOB é muito utilizada para a programação de obra de edifícios altos, visto que existem muitas unidades repetitivas (pavimentos), e são levadas em consideração variáveis como lotes de produção e tempo de ciclo- englobando desde os passos iniciais da obra até sua finalização.

Last Planner System (LPS)

O LPS visa criar um ambiente de produção confiável através da redução da variabilidade do fluxo de trabalho, ou seja, estabilizar a produção.

Por meio de reuniões periódicas, são definidos pequenos planos de tarefas, com a sequência, duração e ritmo das etapas da obra. O conjunto destes pequenos planejamentos é conhecido como Last Planner (LPS). E para viabilizar a realização destas tarefas, o LPS deve se preocupar com 3 requisitos:

- Selecionar corretamente o sequenciamento de trabalho.

- Selecionar a quantidade correta de trabalho.

- O trabalho selecionado deve ser praticável

A partir da definição do Last Planner faz-se o chamado look-ahead, onde leva-se em consideração o controle dos fluxos de trabalho, identificando e removendo as restrições das tarefas a serem executadas. Entende-se por restrições os requisitos que podem impedir realização de uma tarefa. Algumas das saídas destas reuniões são os planos de compras de materiais e de contratação de mão de obra e equipamentos, junto a empreiteiros e fornecedores.

Percentual de Planejamento Concluído (PPC)

O percentual de planejamento concluído (PPC), trata-se de um índice que mostra o número de atividades planejadas que foram completadas, dividido pelo número de atividades planejadas.

Por meio de reuniões semanais no canteiro de obra, faz-se a compilação das tarefas que alimentam o indicador PPC, juntamente com o repasse do planejamento das próximas etapas da obra. Nessa reunião, verifica-se se a obra está sendo executada conforme o planejado e busca-se garantir que apenas sejam incluídas tarefas que tenham todas as suas restrições para sua realização removidas, incluindo a disponibilidade de recursos.

Com um planejamento de curto prazo de qualidade, tem-se um PPC alto, o que corresponde a construir com uma alta produtividade e progresso. Com o PPC podemos também mensurar o comprometimento do supervisor em completar uma tarefa e medir a eficácia do planejamento. E a partir das não conformidades elencadas durante a semana, procura-se investigar suas causas raízes.

O Lean Construction preza por se desenvolver dentro da organização a filosofia e os princípios Lean, visando a melhoria contínua no forma com que a empresa executa suas atividades.. O objetivo é tornar suas operações mais eficientes, ou seja fazer mais com menos, através de boas práticas, metodologias e redução de desperdícios.

Qualquer dúvida, o Grupo de Estudos em Lean (GLean) da Universidade Federal de Santa Catarina está à disposição para solucioná-las! Acesse nosso LinkedIn e Facebook.

Referências:

Koskela, L. 1992. Application of the new production philosophy to construction Industry. CIFE Technical Report No. 72. Center for Integrated Facility Engineering, Stanford University, CA.

#LeanConstruction #construçãoenxuta

Posts Recentes
Arquivo
Siga-nos!
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon